CotidianoSem categoriaTodasEm São Paulo, Amauri participa de ato contra o desmonte do INSS

Vereador tupãense entra na luta para defender acesso a aposentadoria e benefício a milhões de brasileiros.
Redação Redação14 de fevereiro de 2020
https://i1.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2020/02/amauri.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

Representantes de diversos setores da sociedade organizaram atos na manhã desta sexta-feira para protestar contra o sucateamento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Manifestações aconteceram em várias cidades do país e cobraram providências imediatas para garantir acesso aos benefícios e aposentadorias. O vereador Amauri Mortágua foi até a superintendência do órgão, em São Paulo, para participar da mobilização. “Em todo o país, milhões de pessoas estão tendo negado o direito à aposentadoria e a outros benefícios. É um dinheiro destinado à subsistência. Como estas pessoas podem sobreviver sem renda? Ao permitir que este tipo de situação ocorra, o governo está deixando desamparados todos estes brasileiros”, criticou o parlamentar tupãense.

“Pedidos de aposentadoria, de auxílio-doença, e outros benefícios ficaram ainda mais difíceis para cerca de dois milhões de brasileiros, que aguardam na fila. A liberação do salário-maternidade está atrasada para mais de 108 mil mulheres. Por lei, o prazo máximo para a concessão é de 45 dias. Essa situação fere diretamente a integridade destes brasileiros e precisa ser mudada imediatamente”, defendeu Amauri.

Para o vereador, é preciso que o governo reaja imediatamente. “O desmonte promovido pelo governo está obrigando os servidores do INSS a jornadas de 12 a 15 horas diárias. A categoria está adoecendo diante de tanta pressão. Somente com a realização de concurso público para a contratação de novos agentes e investimentos em equipamentos e tecnologia, vai ser possível reverter este quadro”, analisou o parlamentar tupãense.

Durante o ato em São Paulo, Amauri defendeu, em caráter emergencial, a recontratação de funcionários aposentados do INSS e o investimento em tecnologias como a utilizada pela Receita Federal, que tem grande agilidade em processamento de dados e apresenta poucas falhas.

“Esta é uma luta de todos os brasileiros. Se não houver mobilização agora, ninguém mais terá acesso aos benefícios do INSS. Se hoje já são dois milhões de pessoas esperando por algo que é direito delas, a tendência é, a curto prazo, que este número aumente consideravelmente, gerando uma situação que vai ficar fora de controle. Com isso, muita gente vai ficar completamente desamparada, sem o mínimo de recursos, nem mesmo para a própria subsistência”, alertou.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

Enable referrer and click cookie to search for activated