CotidianoTodasJovem é agredido em Tupã e alega homofobia: ‘Disseram que ‘viado’ tinha que morrer’

G1 G120 de novembro de 2019
https://i2.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/11/homofobia.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

Um jovem de 25 anos registrou um boletim de ocorrência depois de ser agredido por um grupo em Tupã (SP). Segundo o rapaz, as agressões ocorreram por ele ser homossexual. O caso teria ocorrido na última sexta-feira (15) e a vítima passou por corpo de delito nesta segunda-feira (18).

De acordo com o registro da Polícia Civil, a vítima relatou que se desentendeu com um rapaz em um baile funk, na noite de quinta-feira (14). Ao G1, o jovem, que não quis se identificar, disse que foi um caso de homofobia.

“O rapaz estava na festa e falou que eu estava me esfregando nele. Eu sou gay e gosto de dançar, de me divertir. Aí ele pegou e deu três murros nas minhas costas. Quando virei de frente, descontei e ficou por isso mesmo”, lembra o jovem.
Ainda segundo o boletim de ocorrência, na sexta-feira, o rapaz com quem a vítima tinha se desentendido no dia anterior o encontrou em uma choperia da cidade, na Avenida Tamoios, e os dois tiveram uma nova discussão.

O rapaz estava acompanhado de dois amigos, um homem e uma mulher, que também se envolveram na confusão. De acordo com o registro, a vítima foi agredida com arranhões, chutes e ‘gravatas’, sofrendo diversas lesões.

Vítima de 25 anos disse ao G1 que foi agredida por homofobia  — Foto: Arquivo pessoal

“Um dos caras falou que ‘viado’ tinha que morrer, que tinha que apanhar mesmo. Aí me levaram para o meio da rua e começaram a me bater”, contou a vítima.

Segundo o registro, o jovem foi socorrido para a UPA e, quando saiu do local, teve uma crise convulsiva e desmaiou, sendo levado para a Santa Casa para atendimento médico. A vítima recebeu alta e se recupera em casa.

O boletim de ocorrência foi registrado como lesão corporal e o caso é investigado pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG). De acordo com a delegada Milena Davoli, são realizadas diligências para tentar identificar os agressores e a motivação do crime também é apurada.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

error: Content is protected !!