PolíticaTodasIneficiência: Gestão de Ricardo Raymundo perdeu convênio de 2 milhões por não apresentar projeto em tempo hábil.

Redação Redação29 de outubro de 2019
https://i2.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/10/verba.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

A Prefeitura de Tupã “perdeu” recursos de R$ 2 milhões que seriam investidos no setor da saúde, com adequação de um espaço localizado na Avenida Tapuias, esquina com a Rua Piratinins, ao lado do Posto de Saúde “Dr. Walter Pimentel”.

Os recursos seriam repassados pelo Ministério da Saúde, em convênio firmado com a Prefeitura de Tupã, ainda na gestão do Prefeito cassado Ricardo Raymundo. 
O vereador Antônio Alves de Sousa, “Ribeirão”  (Progressistas), disse que “conseguiu os recursos, com apoio político do deputado federal Guilherme Mussi (Progressistas)”. “Mas dependemos dos projetos do Poder Executivo para receber a verba, mas ela foi perdida. A prefeitura conseguiu realizar os projetos, mas foi no dia 19 de dezembro do ano passado”, afirmou.

“Ribeirão” disse que o projeto não foi realizado em tempo e, ao assumir o governo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) cortou verbas para novos convênios.  “O projeto deveria ter sido feito com antecedência para não perder os recursos. A prefeitura foi notificada para fazer esse projeto de forma rápida, mas isso não aconteceu. O governo que entrou passou o  ‘tesourão’  nos recursos”, ressaltou.

Para o vereador, o atraso na execução dos projetos para formalizar os convênios é um dos maiores defeitos de diversas prefeituras. “Perdemos muitos convênios porque a prefeitura não consegue fazer os projetos no tempo que precisa. Somente no turismo já perdemos vários recursos. Eu fiz a minha parte, o deputado fez a dele, mas a prefeitura não conseguiu. Agora vamos ter que tentar buscar novos recursos com esse novo governo e interceder para que isso aconteça”, afirmou.

Para reduzir essa ineficiência e não perder os recursos públicos repassados por convênios, “Ribeirão” disse que as prefeituras poderiam criar um departamento exclusivo para acompanhar esses projetos.  “Assim, as prefeituras poderiam ter funcionários somente para analisar esses convênios e não perder esses recursos por ineficiência”, salientou.

O vereador explicou que esse recurso não se tratava de emenda parlamentar do deputado federal e destacou que o valor seria repassado por convênio direto do Ministério da Saúde.  No local seria construída uma grande estrutura para abrigar os setores da prefeitura que hoje funcionam em prédios alugados. Iria trazer economia com gastos de aluguel, vigia, entre outros.

Ressaltando que o, então Prefeito Ricardo e sua equipe deixaram de providenciar o projeto em tempo hábil, o que ocasionou a “perda” dos recursos, não obstante Raymundo foi cassado meses depois por ser ineficiente na gestão pública. 





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

error: Content is protected !!