CotidianoTodasMesmo com sistema de monitoramento vândalos depredam monumento na Praça da Bandeira

Redação Redação25 de outubro de 2019
https://i0.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/10/monumento.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

O poder público ainda encontra dificuldades para conter os atos de vandalismo que se multiplicam pelas ruas da cidade. Os vândalos não escolhem os locais para praticar seus crimes e causam prejuízos em áreas públicas e privadas. Casas amanhecem pichadas, portões danificados, vidros de janelas quebrados e, ainda, algumas residências com jardins no passeio público se transformam em esconderijos para drogas.

A situação também se repete nas áreas públicas. Nos cemitérios municipais, o furto de objetos nos túmulos é constante. Capelas e sepulturas ainda são depredadas e violadas. Nos últimos anos, o Cemitério da Saudade teve casos de violação de sepulturas. Pedidos para instalação de câmeras nos cemitérios já foram feitos, mas a população ainda espera uma resposta do poder público que, até o momento, não se pronunciou sobre o caso.

Infelizmente, já é comum para muitos passageiros ver os pontos de ônibus completamente destruídos. Apesar do esforço para a reforma desses locais, os pontos de ônibus continuam sem nenhuma garantia de segurança para evitar a reincidência desse crime.

Continuando, as praças também são os principais alvos dos vândalos. Na Praça Dom Bosco, o monumento dedicado a Dom Bosco é constantemente pichado. Os bancos, sistema de iluminação e outros equipamentos da praça não ficam de fora das depredações. As luminárias da Praça “Sussumu Noguchi”, na Vila Marajoara, estão quebradas. O banheiro da Praça  “Monsenhor Afonso Hafner”, na Vila Abarca, está pichado. O Parque do Atleta, na estrada vicinal Tupã-Parnaso, e a Praça dos 100 Anos da Imigração Japonesa ao Brasil, também sofrem com os mesmos problemas de pichação.

Uma das praças mais visitadas do município, a Praça da Bandeira, por mais que tenha recebido melhorias, não deixa de ser rota do “turismo criminoso”. Nos últimos anos, a praça sofreu com depredações nos postes de iluminação.

Por enquanto, o monumento “Amo Tupã”, localizado aos fundos da Igreja Matriz de São Pedro, permanece intacto. O mesmo já não acontece com o outro monumento criado em comemoração ao 90º aniversário de Tupã.

O secretário Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Urbano, Valentim César Bigeschi, explicou que o monumento inaugurado no dia 12 de outubro foi quebrado no dia 16, quarta-feira da semana passada. “Fizemos a solda na sexta-feira. Parte do material quebrado foi encontrado na Praça da Bandeira e a outra parte sumiu. O material é resistente, porém, maleável”, explicou.

A prefeitura ainda não descobriu quem destruiu o monumento, apesar do monumento ficar embaixo de 5 câmeras de monitoramento. Acredita-se que o crime tenha sido praticado por motivações políticas.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

error: Content is protected !!