RegiãoTodasHomem de 66 anos morre após ser atropelado em Dracena.

G1 G116 de outubro de 2019
https://i0.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/10/dracena2.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

O idoso de 66 anos que foi vítima de atropelamento na manhã desta quarta-feira (16), em Dracena (SP), não resistiu aos ferimentos e morreu, após ter sido socorrido.

O homem foi atropelado por um carro, na Rodovia Engenheiro Byron de Azevedo Nogueira, em um trecho próximo ao trevo de entrada do distrito de Jamaica e à Penitenciária de Dracena.

De acordo com as informações da Polícia Civil, o idoso foi atingido por um carro, com placas de Ouro Verde (SP).

A vítima foi encontrada inconsciente e com múltiplas fraturas, conforme o Corpo de Bombeiros. O idoso foi levado pela Unidade de Resgate ao Pronto Atendimento Municipal (PAM), em estado de saúde considerado grave, mas não resistiu aos ferimentos e morreu às 9h05.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para a realização do exame necroscópico.

A Polícia Científica foi acionada para periciar o local do acidente de trânsito e deve indicar as circunstâncias do atropelamento.

A Polícia Militar Rodoviária também esteve no local.

No veículo, ninguém se feriu.

Ainda de acordo com as informações policiais, o carro transitava no sentido Ouro Verde–Dracena, quando atropelou o pedestre nas proximidades do km 1,900 da rodovia.

Uma parente da vítima contou à polícia que o idoso caminhava pela rodovia, por volta das 6h, quando houve o atropelamento nas proximidades da Penitenciária de Dracena.

O motorista de 21 anos, que conduzia o carro, foi submetido ao teste do bafômetro, que não constatou nenhum vestígio de embriaguez.

Um inquérito instaurado pela Polícia Civil vai apurar o caso, que foi registrado como homicídio culposo na direção de veículo automotor.

A polícia aguardará as conclusões dos laudos periciais do Instituto de Criminalística, que faz os exames no local do acidente, para indicar a dinâmica do que ocorreu e as possíveis causas, e do IML, que realiza o exame necroscópico, para apontar o que motivou a morte.

A Polícia Civil tem 30 dias para a elaboração do relatório final do inquérito, mas também poderá pedir a dilação do prazo, caso falte algum exame ou oitiva de testemunha.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

error: Content is protected !!