SaúdeTodasRede Feminina de Combate ao Câncer busca recursos para dar continuidade aos projetos mantidos no Centro de Oncologia

Jornal Diário Tupã Jornal Diário Tupã12 de junho de 2019
https://i0.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2017/01/redecancer.jpg?fit=668%2C535&ssl=1

Prestes a completar um ano de atendimento na Santa Casa, a Rede Feminina de Combate ao Câncer busca recursos para dar continuidade aos projetos mantidos no Centro de Oncologia, que atualmente recebe pacientes de 16 cidades. Somente de Tupã, são 136 pacientes.

A Rede Feminina é a responsável pelo início dos tratamentos no Centro de Oncologia, com sessões de quimioterapia. A entidade iniciou os trabalhos em Tupã há cerca de 26 anos. 
A presidente da entidade, Dinah Modelli, relembrou que o primeiro aparelho capela de fluxo foi adquirido pela Rede Feminina em 1993 e doado ao Hospital São Francisco, que iniciou esse tratamento em Tupã sob a coordenação do médico oncologista Adércio Jaqueto.  “Tupã se tornou referência regional para o tratamento de quimioterapia, e outras 16 cidades passaram a usar e usam o nosso aparelho”, afirmou.

Nesses 26 anos, a Rede Feminina já adquiriu três aparelhos de quimioterapia para Tupã. O último aparelho adquirido pela entidade ocorreu no mês de abril do ano passado. “Ele já se encontra instalado nas dependências do Centro de Oncologia da Santa Casa de Tupã”, ressaltou Dinah.
Outras doações também foram realizadas pela Rede Feminina: R$ 15 mil no mês de março de 2018 para ampliação do Centro de Oncologia; 15 poltronas específicas (sendo cinco neste ano) para acomodar os doentes durante as injetáveis, no valor de R$ 30 mil; uma bomba infusora para equipo, no ano de 2014, no valor de R$ 4.850,00; um chuveiro  lava-olhos  no valor de R$ 1.396,00; um pressurizador de ar limpo para laboratório e ambientes estéreis, já instalados na Santa Casa, no valor de R$ 6.450,00; uma capela de fluxo laminar de última geração, no valor de R$ 23.600,00 para quimioterapia das injeções/injetáveis; um tratamento para assepsia da traqueostomia denominado  Aspira Max (Compact Suction Device, MA 520 , no valor de R$ 600,00; e um oxímetro de pulso. 
Dinah destacou que o monitor cardíaco e o desfibrilador, orçados em cerca de R$ 38 mil, permanecem emprestados para o Hospital São Francisco.  A entidade já fez o pedido de devolução à gerente administrativa Rosângela Urel, “que prometeu entregar-nos no início do mês de julho, pois estão ocupando-o e farão a compra de um aparelho para o hospital”. Cabe ressaltar que os equipamentos foram custeados pelas voluntárias e diretoria da entidade.

A Rede Feminina também fez a doação para o Centro de Oncologia de um ventilador vertical, um aparelho de TV para sala de espera, um bebedouro IBBL GFN, seis armários de aço abertos, três armários abertos, um arquivo com gavetas para farmácia do setor da oncologia, no valor de R$ 640,00; um armário de aço com portas, no valor de R$ 870,00; um armário de cozinha, no valor de R$ 380,00; bancos estofados para quatro lugares, no valor de R$ 880,00; mesas auxiliares da capela de fluxo em inox; quatro suportes para soro; cinco biombos triplos, no valor de R$ 1,9 mil; sete lixeiras de 20 litros personalizadas, no valor de R$ 600,00; uma geladeira Cônsul; três bandejas inox para enfermagem, no valor de R$ 898,00; dez garrotes de cinto; 15 mantas para Inverno, no valor de R$ 575,00; duas colchas de piquet com fronhas, para camas do setor de quimioterapia, no valor de R$ 120,00; e um balcão para pia da sala de infusão, no valor de R$ 1.450,00. 

A entidade faz a doação de R$ 6 mil por mês para injetáveis da quimioterapia. “No final do mês de maio, fizemos essa doação que totalizou R$ 18 mil para o Centro de Oncologia”, afirmou Dinah.
A Rede Feminina trabalha no Centro de Oncologia da Santa Casa com um atendente, duas voluntá-rias, e uma assistente social, sob a coordenação da presidente da entidade, Dinah Modelli e a vice-presidente, Ilze Piva.

A entidade custeia as despesas para atendimento dos pacientes de Tupã com fornecimento de café da manhã, composto por pães, presunto, bolos, chás, café e leite, entre outros produtos. Durante as sessões de quimioterapia, a Rede Feminina oferece aos pacientes marmitas, água de coco, sucos, líquidos isotônicos,  H2O, balas, barras de cereal, lanches e remédios contra vômito, entre outros.
A entidade não possui limites de vagas. Os pacientes cadastrados são aceitos e mantidos pela Rede Feminina. Vale lembrar que há diversos casos de pacientes que se tratam em outros centros, mas que não os procuram ou precisam de ajuda. “Graças ao brechó, telemarketing que a entidade possui, é possível manter os doentes”, afirmou a presidente. 

Desde o mês de janeiro de 2019, a entidade possui inscritos, para atendimento, 126 pessoas adultas, nove crianças e um jovem. A entidade doa as medicações prescritas pelos médicos e oferece ajuda a pacientes, em casos especiais, como fornecimento do valor pago em despesas de combustível, para consultas realizadas em outros centros oncológicos, após avaliação da assistente social e diretoria. “Pedimos para que a população nos ajude nesse propósito. Estamos aliviando as dores dos acometidos de câncer”, afirmou.

 

A Santa Casa pretende realizar uma nova ampliação do Centro de Oncologia até o final deste ano. Os recursos avaliados para essa obra são de cerca de R$ 160 mil.  “Queremos colaborar com pelo menos a metade desses recursos. Para isso pedimos a ajuda da população, para que continue ajudando a Rede Feminina”, salientou.
Outras informações poderão ser obtidas pelos telefones (14) 3496-8213 ou 3496-6091.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

error: Content is protected !!