DestaqueNotíciasSaúdeTupã já vive a maior epidemia de dengue de sua história recente, são mais de 3mil casos.

Redação Redação20 de Maio de 2019
https://i1.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/05/dengue5.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

Os números da dengue em Tupã não param de subir, já passam de 3000 casos confirmados da doença e 760 pacientes aguardam resultados.

A cidade enfrenta a pior epidemia da história e poucas ações do poder público são vistas nas ruas. Apenas a UPA oferece atendimento espontâneo aos pacientes que chegam a esperar mais de 5 horas para passar pelo médico.

A campanha desenvolvida pela prefeitura “Perder para o mosquito é o fim da picada” tem surtido pouco efeito pois os casos de dengue se multiplicam dia após dia.

Sintomas de dengue clássica

Os sintomas de dengue iniciam de uma hora para outra e duram entre cinco a sete dias. Normalmente eles surgem entre três a 15 dias após a picada pelo mosquito infectado. Os principais sinais são:

  • Febre alta com início súbito (entre 39º a 40º C)
  • Forte dor de cabeça
  • Dor atrás dos olhos, que piora com o movimento dos mesmos
  • Manchas e erupções na pele, pelo corpo todo, normalmente com coceiras
  • Extremo cansaço
  • Moleza e dor no corpo
  • Muitas dores nos ossos e articulações
  • Náuseas e vômitos
  • Tontura
  • Perda de apetite e paladar.

Sintomas de dengue hemorrágica

Os sintomas de dengue hemorrágica são os mesmos da dengue clássica. A diferença é que a febre diminui ou cessa após o terceiro ou quarto dia da doença e surgem hemorragias em função do sangramento de pequenos vasos na pele e nos órgãos internos. Quando acaba a febre, começam a surgir os sinais de alerta:

  • Dores abdominais fortes e contínuas
  • Vômitos persistentes
  • Pele pálida, fria e úmida
  • Sangramento pelo nariz, boca e gengivas
  • Manchas vermelhas na pele
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Confusão mental
  • Sede excessiva e boca seca
  • Dificuldade respiratória
  • Queda da pressão arterial:Pulso rápido.

Na dengue hemorrágica, o quadro clínico se agrava rapidamente, apresentando sinais de insuficiência circulatória. A baixa circulação sanguínea pode levar a pessoa a um estado de choque. Embora a maioria dos pacientes com dengue não desenvolva choque, a presença de certos sinais alertam para esse quadro:

  • Dor abdominal persistente e muito forte
  • Mudança de temperatura do corpo e suor excessivo
  • Comportamento variando de sonolência à agitação
  • Pulso rápido e fraco
  • Palidez
  • Perda de consciência.

A síndrome de choque da dengue, quando não tratada, pode levar a pessoa à morte em até 24 horas. De acordo com estatísticas do Ministério da Saúde, cerca de 5% das pessoas com dengue hemorrágica morrem.

  





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]

Enable referrer and click cookie to search for activated
error: Content is protected !!