CotidianoTodasMato: moradores cobram por limpeza de terrenos.

Redação Redação1 de abril de 2019
https://i1.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/04/mato.jpg?fit=1200%2C675&ssl=1

Um dos principais problemas enfrentados pelos tupãenses, diariamente, é conviver ao lado de lotes repletos de mato. A situação constrange moradores que, apesar da preocupação, não podem fazer nada para resolver o problema. A não ser denunciar.
Dezenas de reclamações de terrenos abandonados com acúmulo de mato são encaminhadas à Ouvidoria Municipal, mas os problemas permanecem e continuam incomodando os moradores. Parece uma reclamação simples, mas é algo que atinge diretamente a saúde pública.
A Secretaria Municipal de Saúde já confirmou 270 casos positivos de dengue. O município já registrou diversos casos de picadas de escorpiões, inclusive com mortes. O principal fator que colabora com a proliferação de mosquitos e animais peçonhentos é a falta de limpeza, seja nos terrenos particulares ou públicos.
A limpeza é mais fácil de ser realizada nas áreas que pertencem à prefeitura, apesar da demora nos atendimentos desses serviços. Mas a limpeza a ser realizada nos lotes particulares é mais complexa e demorada – o que aumenta a preocupação dos moradores que solicitam medidas urgentes na solução do problema.
Uma moradora do Tupã Mirim encaminhou uma reclamação para a redação do jornal Diário na manhã de ontem relatando a situação em que se encontra o terreno nas proximidades da sua casa, na Rua Coroados, aos fundos da antiga Coplap (Cooperativa dos Produtores de Leite da Alta Paulista).

Ao acordar pela manhã, ela se depara com a mesma cena: um amplo terreno repleto de mato. O mato no local possui mais de um metro de altura, se torna depósito irregular de lixo e um potencial criadouro para proliferação de mosquitos e abrigo de animais peçonhentos, como cobras e escorpiões.

Vale lembrar que a Prefeitura de Tupã contratou uma empresa para realizar a roçada de 700 mil metros quadrados de terrenos,  pelo preço total de R$ 84 mil. Após notificação da prefeitura, o dono do imóvel abandonado tem prazo de dez dias para realizar a limpeza do local. Vencido o prazo de adequação, a prefeitura realiza a limpeza no imóvel e encaminha a conta dos serviços para o proprietário. A prefeitura cobra R$ 0,64 por metro quadrado de área roçada. Mesmo com a contratação da empresa, a prefeitura encontra dificuldades para notificar os proprietários e executar a limpeza dos terrenos, que continuam repletos de mato. As denúncias podem ser encaminhadas à Ouvidoria Municipal pelo telefone 0800-773-1600.





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: contato@maistupa.com