RegiãoTodasTraficantes de drogas foram condenados, em penas somadas, a mais de quatrocentos anos de prisão em Bastos

Redação Mais Tupã Redação Mais Tupã20 de fevereiro de 2019
https://i0.wp.com/portal.maistupa.com/wp-content/uploads/2019/02/forum-bastos1.jpg?fit=668%2C535&ssl=1

Foi publicada a sentença condenatória dos integrantes da quadrilha de traficantes que agia nas cidades de Bastos, Iacrí e Bauru e que haviam sido presos em 2017 durante operação policial realizada pela Polícia Civil de Bastos.

Sob o comando do Delegado de Polícia Sandro Resina Simões, a investigação durou vários meses e foi conduzida pela Delegacia de Polícia de Bastos, com apoio da Delegacia de Polícia de Investigações Sobre Entorpecentes – DISE de Tupã.

Foram apreendidos mais de 10 kg (dez quilos) de cocaína, maconha e crack, balança de precisão, dinheiro e um veículo marca General Motors, modelo Celta Life, ano 2007.

Os criminosos foram processados por tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas com penas agravadas devido ao envolvimento de adolescentes na empreitada criminosa.

O dinheiro foi confiscado e o veículo apreendido será utilizado pela Polícia Civil na repressão à produção não autorizada e ao tráfico de drogas ou por entidades que atuam na prevenção do uso indevido, na atenção e reinserção social de usuários e dependentes de drogas. 

E.F.S., morador em Bastos, integrante de organização criminosa, chefiava todo o esquema juntamente com sua esposa G.D.F., foi condenado a pena de 81 (oitenta e um) anos e 8 (oito) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 8.400 (oito mil e quatrocentos) Dias-multa.

G.D.F., moradora em Bastos, esposa de E.F.S., foi condenada a pena de 81 (oitenta e um) anos 8 (oito) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 8.400 (oito mil e quatrocentos) Dias-multa.

J.N.G.S., morador em Bauru, atacadista, principal fornecedor de drogas de E.F.S., foi condenado a pena de 58 (cinqüenta e oito) anos e 4 (quatro) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 6.732 (seis mil, setecentos e trinta e dois) Dias-multa.

R.V.S., morador em Bastos, braço direito de E.F.S., gerenciava o esquema criminoso, foi condenado a pena de 44 (quarenta e quatro) anos e 4 (quatro) meses de reclusão em regime fechado e 4.666 (quatro mil, seiscentos e sessenta e seis) Dias-multa.

C.R.S., morador em Bastos, guardava as drogas, foi condenado a pena de 5 (cinco) anos e 10 (dez) meses de reclusão em regime fechado e 1.360 (mil, trezentos e sessenta) Dias-multa.

L.L.S., morador em Bastos, preparava a embalava as porções de drogas para posterior distribuição aos pontos de venda, foi condenado a pena de 28 (vinte e oito) anos de reclusão em regime fechado e pagamento de 3.500 (três mil e quinhentos) Dias-multa.

L.L.L., morador em Bastos, responsável por um dos pontos de vendas de drogas, foi condenado a pena de 24 (vinte e quatro) anos e 6 (seis) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 3.226 (três mil, duzentos e vinte e seis) Dias-multa.

M.S.R., morador em Bastos, responsável por outro dos pontos de vendas, foi condenado a pena de 15 (quinze) anos e 2 (dois) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 2.293 (dois mil, duzentos e noventa e três) Dias-multa.

I.T., morador em Iacrí, responsável por um dos pontos de vendas de drogas naquela cidade, foi condenado a pena de 45 (quarenta e cinco) anos e 1 (um) mês de reclusão em regime fechado e pagamento de 5.129 (cinco mil, cento e vinte e nove) Dias-multa.

A.A.S., morador em Iacrí, responsável por outro dos pontos de vendas naquela cidade, foi condenado a pena de 32 (trinta e dois) anos e 8 (oito) meses de reclusão em regime fechado e pagamento de 3.850 (três mil, oitocentos e cinqüenta) Dias-multa.

Todos já estavam presos em Centros de Detenção Provisória do estado e agora serão transferidos para Penitenciárias.

Também foram condenados os adolescentes que participavam da quadrilha, os quais permanecem internados na Fundação Casa.

O Delegado de Polícia Sandro Resina Simões destacou que participaram das diligências principalmente os Policiais Civis Nei, Nilton, Galego, Antônio, Benites, Jaqueline, Isabelle e Nelson, todos lotados na Delegacia de Polícia de Bastos.

Ressaltou também o auxílio dos Policiais Civis da Delegacia de Polícia de Investigações Sobre Entorpecentes – DISE de Tupã que prestaram importante apoio durante todo o desenvolvimento da operação.

Finalmente enalteceu o Ministério Público e o Poder Judiciário em Bastos pela aplicação de penas severas e exemplares a todos os envolvidos na prática do crime.

Assessoria Polícia Civil





Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso.


Comentários

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]