CotidianoNotíciasTodasRisco

Mariane Mariane16 de novembro de 2018

Tupã apresenta alto risco de uma epidemia de dengue, chikungunya e zika. Resultado apresentado no índice de breteau, de 7,09, é um dos maiores da história de Tupã.

A cidade de Tupã apresenta alto risco de uma epidemia de dengue, chikungunya e zika diante da alta infestação do mosquito transmissor. Em toda a região, é o que apresenta maior presença do “Aedes aegypti”.
O Levantamento Rápido de Índice para “Aedes aegypti” (LIRAa) nacional deve ser realizado por todos os municípios até hoje, dia 16 de novembro, e enviado até 23 de novembro.

De acordo com o sistema da Sucen, o município de Tupã realizou seu levantamento no período de 29 de outubro a 8 de novembro, tendo feito o lançamento dos dados no sistema.
Foram oito dias trabalhados, quando o máximo deveria ser de até 5 dias. Ocorre que muitos funcionários da Secretaria Municipal de Saúde entraram em período de férias justamente no período do levantamento.
Além desses pequenos problemas, o resultado apresentado no índice de breteau, de 7,09, é um dos maiores da história de Tupã para o período, indicando alto risco para uma epidemia, pois a presença do mosquito transmissor está muito acima do ideal, que é 1,00.
A primeira epidemia de dengue no município ocorreu em 1995, quando os levantamentos de índice de breteau passavam de 10. Visando mudar esse cenário, em 2003 o município implantou 3 Unidades do Programa Estratégia Saúde da Família e, em 2009, realizou um concurso público efetivando 30 agentes de combate a endemias e 65 agentes comunitários de saúde.
Acontece que, conforme levantamentos, 14 micro-áreas que deveriam ter agentes comunitários de saúde estão descobertas e a equipe de endemias também está com problemas de número de agentes no campo.

Metodologia

O índice de breteau tem sido utilizado na avaliação da densidade larvária do “Aedes aegypti” e o levantamento é feito em uma amostra probabilística dos imóveis existentes na área urbana dos municípios infestados.
A totalização dos imóveis, para efeito deste levantamento, deve excluir os pontos estratégicos, uma vez que, por serem locais vulneráveis à infestação vetorial, devem possuir uma rotina diferenciada de levantamento de índices. O delineamento de amostragem para cada município será determinado em função da sua densidade populacional e do número de imóveis existentes, sendo considerada uma técnica de amostragem por conglomerados, tendo o quarteirão como a unidade primária de amostragem e o imóvel, a unidade secundária.
O índice mais comumente utilizado leva em consideração a relação entre o número de recipientes positivos e o número de imóveis pesquisados, embora também não leve em conta a produtividade dos diversos tipos de criadouros. É corrigido de forma que o resultado seja expresso para 100 imóveis.
A verdade é que, se não forem tomadas as medidas de prevenção neste momento para a redução imediata da procriação do mosquito, com a participação efetiva de cada morador, o município terá um Verão com transmissão de arboviroses como a dengue, zika e chikungunya e também risco de infestação do mosquito “Aedes aegypti”, devido às chuvas constantes e calor.

Toda pessoa pode tirar pelo menos dez minutos por dia para realizar uma varredura na sua residência, incluindo o quintal, eliminando todos os recipientes que possam acumular água e servir de criadouro. O resultado dessa medida simples será um Verão sem dengue na família de cada um.

Fonte: Jornal Diário.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso. https://portal.maistupa.com/termos-de-uso-comentarios-facebook/


Comentários

Veja também

Contato (14) 3722 8957 Endereço Rua Cherentes, 250 - 11° andar - sala 113. Tupã-SP Cep 17.600-090 e-mail: [email protected]